Glifosato: Bayer informa enfrentar problemas na produção nos EUA

A Bayer, fabricante alemã de produtos farmacêuticos e agroquímicos, informou nesta segunda-feira (14) que terá que reforçar a cadeia de suprimentos envolvida na produção do herbicida glifosato nos Estados Unidos. A estratégia será necessária após um fornecedor norte-americano enfrentar problemas na oferta de um dos ingredientes ativos da formulação.

“Recentemente, um fornecedor de uma matéria-prima necessária para produzir glifosato e herbicidas agrícolas da marca Roundup em nossa fábrica de Luling, Louisiana, sofreu uma falha de equipamento em sua fábrica”, disse a Bayer, em comunicado.

 

A companhia afirmou que a paralisação na linha de produção dessa unidade pode ter alguns impactos de curto prazo na produção de glifosato. O fornecedor, que não foi nomeado pela Bayer, está “a caminho de restaurar a capacidade produtiva rapidamente”, disse a empresa alemã.

A Bayer acrescentou que adquiriu matérias-primas adicionais e fez mudanças na produção para ajudar a gerenciar melhor a situação e restaurar os volumes. “Esperamos que qualquer impacto seja marginal em termos de nossa produção anual de glifosato”, disse.

Bayer no Brasil

A Bayer no Brasil também se posicionou sobre o tema, informando que busca reduzir ao máximo possíveis impactos no fornecimento dos produtos da marca Roundup no mercado brasileiro.

“O mercado de produtos químicos agrícolas em todo o mundo está vivenciando um cenário historicamente desafiador devido à complexidade nos fluxos comerciais globais, à pandemia e a eventos climáticos extremos – incluindo o furacão Ida, nos EUA, em outubro de 2021 – que continuam a pressionar a oferta de produtos”, diz o texto.

A empresa finaliza o texto afirmando que trabalha “diligentemente com nossos clientes para atender às suas necessidades e ajudá-los a ter uma temporada de sucesso”.

Fonte: