Aprosoja Brasil rebate posicionamento da Syngenta sobre Diquat e Paraquat

Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) solicitou ao Ministério da Agricultura na última quarta-feira (19), a liberação emergencial dos herbicidas Diquat e Paraquat para a dessecação das lavouras de soja.

Em nota divulgada à imprensa, a empresa Syngenta, detentora do registro do Diquat, disse ser contra a permissão para que “produtos não avaliados e aprovados pelas autoridades regulatórias brasileiras sejam disponibilizados aos agricultores”.

No entanto, de acordo com a Aprosoja Brasil, a liberação emergencial de defensivos tem um precedente histórico. Em 2015 o governo federal autorizou o uso emergencial de benzoato de emamectina, produzido pela própria Syngenta, para o controle da lagarta Helicoverpa armígera.

A lagarta dizimou lavouras de soja e outras culturas e fez com que estados como Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, Piauí e Goiás decretassem emergência fitossanitária em decorrência dos prejuízos bilionários causados aos produtores desde 2012.

Fonte: Assessoria Aprosoja-MT